O exemplo energético da Ilha Robben, a prisão de Mandela

2017-10-31 - A tecnologia de microrrede e sem fio da ABB permite que um Patrimônio Mundial sul-africano funcione à base de energia solar estável e sustentável – e sirva como modelo global para o futuro de energia limpa
A Ilha Robben, na África do Sul, possui uma geografia tão assustadora que, durante séculos, abrigou uma notória prisão banhada pelo sol e varrida pelo vento. É o lugar onde Nelson Mandela passou 18 anos durante sua luta árdua, mas finalmente bem-sucedida, para acabar com o apartheid. A ilha, onde a prisão agora serve como um museu vivo, tornou-se um exemplar do futuro de energia limpa.

Para abastecer a ilha Robben, um Patrimônio Mundial da Humanidade da UNESCO que recebe até 2.000 visitantes de passeios de barco por dia e é o lar de mais de 100 guias e funcionários que operam o Museu, o departamento de turismo da África do Sul acaba de instalar uma nova microrrede à base de energia solar construída com tecnologias avançadas da ABB.

Essencialmente uma rede elétrica em pequena escala, a microrrede permitirá que a Ilha Robben reduza drasticamente o uso dos geradores à diesel, que desperdiçam combustível e poluem com carbono e que, anteriormente, eram a única fonte de energia da ilha. A ABB, que instalou mais de três dúzias de microrredes em várias configurações, vê a tecnologia como adaptável às ilhas em outros lugares ao redor do mundo – ou em qualquer lugar em que uma população remota ou geograficamente discreta compartilhe a necessidade de energia limpa, sustentável e estável, separada de uma grande rede de serviço público.

Os residentes veem como mais uma forma para a Ilha Robben ajudar a inspirar o mundo pelo seu exemplo. "A Ilha Robben deve ser sempre um farol de esperança para todos," disse Vusumzi Mcongo, que foi detido aos 24 anos e mantido como um preso político na ilha por anos. Agora, aos 63 anos, ele é um dos guias turísticos. "Tenho certeza de que o futuro parece mais luminoso."

A microrrede depende de amplas capacidades digitais para alcançar a eficiência ideal. Um recurso de monitoramento remoto da ABB AbilityTM permite que o sistema seja monitorado e operado da Cidade do Cabo, a nove quilômetros de distância, através de águas com correntes traiçoeiras. O ajuste remoto também elimina a necessidade de manter uma força de trabalho na ilha, cujo clima volátil é capaz de impedir viagens de e para o continente.

A Ilha Robben, que também tem um porto e um farol em operação, reúne os requisitos gerais de energia de uma pequena aldeia – equivalente às necessidades de cerca de 130 famílias. Antes do acionamento da microrrede, a dependência exclusiva da ilha de geradores à diesel exigia a queima de cerca de 600.000 litros de combustível por ano, a um grande custo e gerando poluição considerável. Ao possibilitar que a ilha opere em energia solar durante pelo menos nove meses do ano e use diesel apenas como backup, espera-se que a microrrede reduza os custos de combustível e as emissões de carbono em 75%.

“As microrredes são um elemento essencial das redes do futuro,' disse Claudio Facchin, presidente da divisão Power Grids da ABB. "O que estamos implementando como uma tecnologia na Ilha Robben é definitivamente um dos pontos de referência de como podemos ajudar a possibilitar redes mais fortes, mais inteligentes e mais verdes."

A microrrede da Ilha Robben capta energia solar de uma matriz de painéis fotovoltaicos no lado sudeste da ilha, que cobre uma área do tamanho de um campo de futebol e tem uma capacidade de pico de 667 quilowatts. 12 inversores solares convertem a saída de variável corrente contínua (CC) de painéis solares em corrente alternada (AC) necessários para fornecer energia elétrica para a ilha. A microrrede pode operar em energia solar durante o dia, amparada por um banco de bateria que pode fornecer energia por aproximadamente sete horas depois que o sol se põe.

O projeto é parte de uma iniciativa de turismo sustentável, financiada pelo departamento de turismo, e foi executado pela SOLA Future Energy, uma empresa de engenharia, aquisições e contratos.
Um benefício adicional da rede sem fio é que não há necessidade de valas para cabos, ajudando a proteger o habitat local. A Ilha Robben está incluída no programa do Patrimônio Mundial da África do Sul e é lar de mais de 20.000 pinguins africanos, além de rebanhos de cabra-de-leque, mascote nacional da África do Sul, bem como um santuário de aves.

"Eu tenho uma paixão por esse lugar," disse o Sr. Mcongo, o guia turístico, que valoriza a preservação da importância natural e histórica da Ilha Robben. "Posso aprender com o passado, porque o passado me fez o que sou hoje."

Busca



ENTRE EM CONTATO