ABB lança a estratégia Next Level

2014-09-09
  • Criação acelerada de valor sustentável do portfólio em energia e automação
  • Mudança no centro de gravidade impulsionando pelo crescimento orgânico lucrativo, reforçando a competitividade e a redução do risco
  • Melhorar o desempenho através do principal modelo operacional
  • Conduzir a mudança através do programa 1.000 dias
  • Empresa do futuro e estrutura do Comitê Executivo, alinhadas com a nova estratégia
  • Negócios globais mantem-se, como foco principal da ABB
  • Peter Terwiesch nomeado para o Comitê Executivo como responsável por Automação de Processos
  • Orientação para o Mercado, estrutura regional simplificada
  • De 8 para 3 regiões, lideradas por membros do Conselho com vasta experiência: Frank Duggan para Ásia, Oriente Médio e África; Greg Scheu para Américas; Veli-Matti Reinikkala para a Europa
    David Constable, CEO da Sasol, nomeado para o Conselho de Administração
  • Novas metas com foco em atraentes retornos para os acionistas
  • Os acionistas participam de forte geração de caixa por meio de $4 bilhões de recompra em ações

    Londres / Zurique, 9 de setembro de 2014 – A ABB apresentou hoje a sua estratégia Next Level e as metas financeiras para o período 2015-2020, destinadas a acelerar a criação de valor sustentável. A estratégia está estruturada em três áreas de foco da ABB de crescimento rentável, execução rigorosa e colaboração orientada para os negócios. No próximo período, a empresa irá conduzir o crescimento rentável, mudando seu centro de gravidade para os mercados de alto crescimento, reforçando a competitividade e reduzindo o risco em modelos de negócios.

    A empresa espera aumentar os ganhos operacionais por ação (EPS) em uma taxa composta ao ano (CAGR) entre 10 e 15% e entregar um retorno atrativo do caixa sobre o investimento (CROI) ao longo do período de 2015-2020. Ela visa aumentar as receitas em uma base comparativa de, em média, 4 a 7% ao ano, mais rápido do que o crescimento previsto do PIB e do mercado. Durante o mesmo período, a ABB planeja aumentar, de forma constante, sua rentabilidade, agora medida em EBITA operacional, dentro de uma faixa de 11 a 16%, visando, ao mesmo tempo, uma conversão média do fluxo de caixa livre anual acima de 90%. As novas metas financeiras entram em vigor em 1º de janeiro de 2015.

    "Nossa estratégia Next Level irá focar nas ações centradas na aceleração da dinâmica de crescimento orgânico e aumento de margem da ABB, bem como melhorar eficiência do capital para oferecer maior valor para o acionista", disse o CEO da ABB, Ulrich Spiesshofer. "Nós estamos mudando o nosso centro de gravidade para segmentos de maior crescimento, ao mesmo tempo em que reforçamos a competitividade e a redução de risco, particularmente em nossa divisão de Sistemas de Potência. Estamos aumentando o foco no cliente ao simplificar nossa organização, para assim termos maior agilidade e velocidade. Nós vamos conduzir a mudança com o programa 1.000 dias focado para garantir uma implementação bem-sucedida."

    A ABB vai continuar se desenvolvendo com base no seu portfólio de energia e automação, que será gerido em suas unidades de negócios sob a liderança das cinco divisões. A partir de janeiro de 2015, sua estrutura vai ser simplificada para três regiões responsáveis pela colaboração de clientes, serviços compartilhados e os países relacionados. "Esses movimentos irão melhorar o foco no cliente, bem como a produtividade, resultar em clara responsabilidade e confiabilidade, e o direcionamento à colaboração orientada para o mercado," disse Spiesshofer.

    Em linha com sua estratégia Next Level, a empresa está alinhando sua estrutura do Comitê Executivo (EC). Peter Terwiesch, atualmente responsável pela ABB na Europa Central e Alemanha, foi nomeadomembro do EC responsável pela divisão de Automação de Processos. As três regiões recém-criadas serão lideradas por experientes membros da EC – Frank Duggan (Ásia, África e Oriente Médio), Greg Scheu (Américas) e Veli-Matti Reinikkala (Europa). Todas as alterações entrarão em vigor a partir de 1º de janeiro de 2015.

    David Constable, CEO da Sasol, foi indicado para o Conselho de Administração, para eleição na Assembléia Geral Ordinária de 2015. Ele traz uma riqueza de experiências à diretoria vividas em empresas EPC e indústrias de processo, bem como forte conexão com a África, uma importante região de crescimento para a ABB.

    "Nosso programa de recompra de ações (share buyback), anunciado hoje, permite que os acionistas se beneficiem diretamente da sólida geração contínua de caixa de nossos negócios, bem como de nossa recente venda de empresas que não estava alinhadas ao nosse foco principal. Este é um forte sinal do nosso compromisso em oferecer continuamente retornos atrativos aos acionistas", disse Spiesshofer. "Além disso, é um voto de confiança no futuro crescimento potencial da ABB."

    Os acionistas vão participar na forte geração de caixa da ABB por meio de um programa de recompra de ações de até $ 4 bilhões, que é esperado para iniciar em 16 de setembro de 2014. A empresa pretende alocar aproximadamente 3/4 do programa de recompra de ações para a redução do capital acionário e o restante para apoiar globalmente os programas de participação de seus funcionários, com um total de mais de 22.000 participantes.

    Estratégia Next Level

    A estratégia Next Level da ABB baseia-se em três áreas de foco de crescimento rentável da empresa, execução rigorosa e colaboração orientada para os negócios.


    Next Level da ABB – metas de 20201
    Crescimento das receitas24-7%
    EBITA Operacional %311-16%
    Crescimento do EPS Operacional CAGR410-15%
    Fluxo de caixa livre (FCF) conversão para lucro líquido>90%
    CROI %Meio do período
    Operational EBITA % 2015-2020 divisional targets
    Discrete Automation and Motion14-19%
    Produtos de Baixa Tensão15-19%
    Automação de Processos11-15%
    Produtos de Potência12-16%
    Sistemas de Potência57-11%
    1Para definições, consulte “Suplemental Financial Information” ("Informações financeiras suplementares") sob “Capital Markets Day 2014” – "Mais informações" no nosso site em www.abb.cominvestorrelations
    2Crescimento médio anual das receitas em uma base comparativa, durante seis anos, ano-base 2014.
    3A meta está em uma base de ano completo
    4Taxa composta de crescimento anual. O ano base é 2014, assumindo taxas de câmbio constantes.
    5A meta de margem para Sistemas de Potência estará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2016, após concluir o programa "step change"


    Crescimento rentável


    ABB está bem posicionada nos segmentos de interesse de nossos clientes. Seu portfólio combinado de energia e automação, visando maior valor para o cliente, continua a ser o foco principal da estratégia Next Level. O mercado de energia e automação nas concessionárias, indústria e setores de transporte e infraestrutura excede $600 bilhões por ano e deverá crescer mais rápido do que o PIB de 2015 para 2020, acrescentando aproximadamente $150 bilhões de aumento de oportunidades de mercado.

    Os principais condutores são a grande mudança na cadeia de valor de eletricidade, melhorias da produtividade industrial, bem como a rápida urbanização e a necessidade de eficiência energética nos transportes públicos. A empresa planeja crescer à frente do mercado pela condução de suas iniciativas PIE (penetração, inovação e expansão) na penetração dos segmentos existentes e expansão nos de mercado de alto crescimento adicional. Os fortes investimentos contínuos em P&D, anualmente pelo menos $1,5 bilhão, irão criar inovações de valor para o cliente, abordando a grande mudança na cadeia de valor de eletricidade e as oportunidades da quarta revolução industrial.

    As oportunidades de crescimento global da ABB, através de seus negócios, foram identificadas usando a abordagem do “heat map”, lançada em 2013.

    ABB prevê que três trimestres de suas receitas adicionais futuras serão provenientes da indústria, bem como transporte e infraestrutura, com uma ênfase significativa na sua forte oferta de serviço, dando suporte à mudança estratégica do centro de gravidade das regiões e dos mercados finais da ABB. No período estratégico, a empresa irá mudar seu centro de gravidade para reforçar a competitividade, gerar maior dinâmica de crescimento orgânico e menor risco.

    A forte posição competitiva da ABB estará ainda mais reforçada pela expansão da proposta de valor ao cliente em engenharia/consultoria, software e serviços de valor agregado. Vai acelerar ainda mais sua diferenciação software-led, montando uma base bem estabelecida, conforme a maioria de suas ofertas já está relacionada a um software.

    Segmentos de alto crescimento e formula PIE


    A ABB está bem posicionada para acessar segmentos de elevado crescimento em seus clientes de mercados finais. Nas concessionárias, o forte crescimento de microrredes e a transformação no sentido de uma rede digital; em indústrias de processo, tais como petróleo e gás, e mineração, o projeto das instalações do futuro; e no transporte e infraestrutura, o rápido crescimento da eletrificação de data centers e de transportes públicos, são apenas alguns dos exemplos de oportunidades de um crescimento promissor.

    A ABB vai construir seu sucesso aumentando a satisfação do cliente em identificar os benefícios dessas oportunidades. Isso é visto no aumento de 30 pontos percentuais atingidos na pesquisa de satisfação do cliente, Net Promoter Score (NPS), nos últimos quatro anos para 46%, em 2014, e do forte impulso de encomendas no primeiro semestre do ano. Esta dinâmica será mantida e reforçada para aplicação da promissora abordagem PIE para o próximo nível.

    Juntamente com o foco no crescimento orgânico, a empresa irá contribuir para a mudança de seu centro de gravidade, com a redução de riscos específicos dos negócios identificados e do perfil de risco do portfólio. Vai atingir esse resultado alterando os modelos de negócios, melhorando o planejamento e a execução das operações, e reforçando o alinhamento existente entre o desempenho e a compensação. Isso resultará em rentabilidade, bem como maior previsibilidade e menor volatilidade.

    A ABB irá complementar seu grande foco no crescimento orgânico através da construção de seu histórico comprovado de bem sucedidas fusões e aquisições, para identificar e executar aquisições adicionais em linha com a nova estratégia. Além disso, parcerias específicas com parceiros complementares, que oferecem uma boa opção de valor agregado ao cliente, irão desempenhar um papel maior na condução do crescimento no futuro. Os primeiros avanços conjuntos nesta área incluem a cooperação com o grupo líder de tecnologia chinesa BYD para armazenamento de energia e mobilidade elétrica, bem como com a Philips, na automação predial.

    Execução rigorosa


    A ABB vai basear a execução das suas prioridades estratégicas em um modelo operacional abrangente, ampliando seus programas bem sucedidos para redução de custos e gestão da cadeia de suprimentos. O progresso em relação à estratégia será estreitamente controlado através do programa de excelência operacional e sistema de gestão de desempenho, recentemente implementados. Isso inclui métricas financeiras e operacionais, focadas em clientes, custos e caixa. A compensação de gestão estará vinculada diretamente a estas medidas. Para dirigir a execução de todas as iniciativas estratégicas e apoiar a execução global da estratégia Next Level da ABB, será lançado o programa 1.000 dias, supervisionado por um responsável pelo programa, que irá se reportar ao CEO.

    Colaboração orientada para os negócios


    ABB vai dar a cada linha de negócio , responsabilidade global de negócios para aumentar a agilidade e o foco no cliente, para conduzir a estratégia Next Level. Uma organização regional mais simples, direcionada para o mercado, e uma nova estrutura do Comitê Executivo entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2015.

    Peter Terwiesch, que foi o responsável pela ABB na Europa Central e na Alemanha desde 2011, é indicado para o Comitê Executivo do Grupo ABB como responsável pela divisão de Automação de Processos, substituindo Veli-Matti Reinikkala. Terwiesch ingressou na ABB em 1994 e foi Chief Technology Officer de 2005 a 2011, quando assumiu sua função atual. Em breve, será anunciado um novo country manager para Alemanha.

    O número de regiões será reduzido de oito para três e estará sob responsabilidade direta do EC:

  • Ásia, Oriente Médio e África, sob a responsabilidade de Frank Duggan, que também será responsável por Account Management no Grupo ABB.
  • Américas, sob a responsabilidade Greg Scheu, que também continuará coordenando Integration and Service no Grupo ABB.
  • Europa, sob a responsabilidade de Veli-Matti Reinikkala, que também será responsável pela execução e implementação regional do conceito de serviços compartilhados, recentemente introduzido.
  • Os membros do EC responsáveis por divisões irão assumir as seguintes responsabilidades adicionais para funções de negócios na ABB: Supply Chain Management vai se reportar a Bernhard Jucker, responsável pela divisão de Produtos de Potência; Qualidade e Excelência Operacional vai se reportar a Tarak Mehta, responsável pela divisão de Produtos de Baixa Tensão; e Market e Vendas vai se reportar a Pekka Tiitinen, responsável pela divisão de Discrete Automation and Motion.

    Prioridades de balanço e alocação de capital
    A ABB está comprometida com um balanço eficiente e está reforçando seu foco na eficiência do capital. Esta meta é apoiada por um programa dirigido a um capital de giro líquido e pela adoção do EBITA Operacional como principal métrica de gerenciamento de desempenho.
    "ABB pretende manter um balanço sólido para apoiar a estratégia Next Level. Isto vai continuar a nos posicionar como um parceiro de longo prazo confiável para nossos clientes," disse o CFO, Eric Elzvik. "A recompra de ações de $4 bilhões, anunciada hoje, mostra nosso compromisso de entregar retornos atrativos para nossos acionistas."

    Os princípios da alocação de capital permanecem inalterados e refletem um sólido equilíbrio entre investir no crescimento rentável e proporcionar retorno aos acionistas. Permanecem as prioridades de financiar o crescimento orgânico, fornecendo um dividendo constantemente crescente e sustentável, de fazer aquisições adicionais de criação de valor e de retorno adicional aos acionistas.

    Sob a recompra de até $4 bilhões, a empresa pretende alocar aproximadamente 3/4 do programa para a redução do capital acionário e, o restante, para dar suporte, globalmente, a seus planos de participação dos funcionários.

    Perspectiva de 2014

    A diretoria confirma a perspectiva apresentada no final do segundo trimestre.

    A ABB (www.abb.com) é líder em tecnologias de energia e automação que permitem aos clientes de concessionárias, indústrias, e transporte e infraestrutura melhorarem o desempenho, ao mesmo tempo em que reduzem o impacto ambiental. O Grupo ABB de empresas opera em cerca de 100 países e emprega aproximadamente 145.000 pessoas.

    Londres/Zurique, 9 de Setembro de 2014
    Ulrich Spiesshofer, CEO

  • Busca