Crescimento contínuo da margem em mercados difíceis

2016-10-27 - Zurique, Suíça, 27 de outubro de 2016: destaques do terceiro trimestre
  • A margem operacional EBITA1 aumentou para 12,6%;
  • White Collar Productivity direcinado para uma economia de US $1,3 bilhões; espera-se uma redução total de custos de $100 milhões;
  • Lucro líquido de $568 milhões; resultado básico por ação aumentou 2%;
  • Pedidos de base -6%2; total de pedidos -13%; refletem a incerteza Q3
  • Receitas constantes
  • Fluxo de caixa das atividades operacionais de $ 1.081 milhões, geração de caixa trimestral mais consistente;
  • Timo Ihamuotila sucede Eric Elzvik como Chief Financial Officer, a partir de 1º de abril de 2017;
  • A ABB lançou a fase 3 de sua estratégia Next Level – comprometida com a entrega de valor

"Apresentamos o oitavo trimestre consecutivo de aumento da margem por meio de nosso foco contínuo na execução," disse o CEO Ulrich Spiesshofer. “No terceiro trimestre, vivenciamos incertezas significativas em torno do Brexit e das eleições americanas conforme o reflexo no baixo padrão de pedidos. As encomendas em Power Grids foram atenuadas adicionalmente pela hesitação dos clientes antes do Capital Market Day. No entanto, a transformação de Power Grids está bem direcionada, conforme claramente demonstrado pelo aumento da margem de 170 pontos-base," ele disse. "Com nossa cultura de caixa reforçada, nós apresentamos um fluxo de caixa, até agora maior do que 30% este ano, com um perfil de geração de caixa muito mais firme."

"Continuamos a gerenciar a companhia com disciplina, percebendo, sempre que possível, oportunidades de crescimento, durante a condução do crescimento dos lucros e de caixa. Estamos empenhados na entrega de valor para todos os acionistas como uma empresa ágil, mais focada na nossa oferta digital para a indústria."


Principais Números
Variação
$ em milhões de USD, exceto se indicado de outra forma
T3 2016
T2 2015
US$
Comparativo2
Pedidos
7,533
8,767
-14%
Receitas
8,255
8,519
-3%
-13%
EBITA Operacional1
1,046
1,081
-3%
0%
% de receitas operacionais1
12.6%
12.5%
+0.1pts
-2%3
Lucro líquido
568
577
-2%
EPS básico ($)
0.27
0.26
+2%4
EPS operacional1 ($)
0.32
0.32
-1%4
0%4
Fluxo de caixa de atividades operacionais
1,081
1,173
-8%


Variação
$ em milhões de USD, exceto se indicado de outra forma
9M 2016
9M 2015
US$
0%
Pedidos
25,102
28,167
-11%
Comparativo2
Receitas
24,835
26,239
-5%
-8%
EBITA Operacional1
3,095
3,088
0%
-1%
% de receitas operacionais1
12.4%
11.8%
+0.6pts
+3%3
Lucro líquido
1,474
1,729
-15%
EPS básico ($)
0.68
0.77
-12%4
EPS operacional1 ($)
0.95
0.90
+5%4
+7%4
Fluxo de caixa de atividades operacionais
2,415
1,824
+32%


Perspectivas de curto prazo

Os desenvolvimentos macroeconômicos e geopolíticos estão sinalizando umcenário misto com incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos nos Estados Unidos permanecem positivos e o crescimento na China deve continuar, embora a um ritmo mais lento do que em 2015. O mercado permanece afetado pelo modesto crescimento e aumento das incertezas, por exemplo, Brexit na Europa e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços do petróleo e os efeitos da conversão cambial deverão continuar a influenciar os resultados da empresa.

Resultados do Grupo no 3º trimestre de 2016

Pedidos

O total de pedidos diminuiu 13% (14% em dólares americanos) em comparação com o terceiro trimestre de 2015, refletindo a sazonalidade degrandes pedidos e menores volumes de ciclo curto. Os pedidos de base (abaixo de US$ 15 milhões) diminuíram 6% (7% em dólares americanos), enquanto os grandes (US$ 15 milhões ou acima deste valor) foram inferiores em todas as divisões e representaram 11% dos pedidos totais em comparação com 17% de um ano antes. As ordens de serviços e pedidos de softwares foram 3% inferiores (5% em dólares americanos) e representaram 17% dos pedidos totais em comparação com 16% de um ano atrás.

Visão Geral do Mercado

Padrões de demanda nas três regiões da ABB:

  • A demanda na Europa foi reduzida, principalmente devido ao crescimento global moderado, às incertezas no Reino Unido após Brexit e os acontecimentos políticos na Turquia. O total de pedidos diminuiu 18% (20% em dólares americanos), enquanto os pedidos de base ficaram estáveis (2% menores em dólares americanos). A demanda de pedidos de base foi positiva na Alemanha, Itália, Suécia e Suíça, e fraca no Reino Unido e Noruega.
  • Os pedidos nas Américas foram mais fracos devido a atrasos consideráveis dos investimentos, desencadeados pela eleição americana e ao retardamento da demanda industrial. O total de grandes pedidos diminuiu 16% (17% em dólares americanos) ; os pedidos de base foram 8% menores (9% em dólares americanos) com a baixa demanda nos EUA, Canadá e Brasil.
  • A demanda na Ásia, Oriente Médio e África (AMEA) foi mista. A Índia continuou a crescer e a China continuou suas atividades de investimento em transmissão de energia e robótica. O total de pedidos da região caiu 5% (7% em dólares americanos) uma vez que o firme desenvolvimento de pedidos na Índia não pôde compensar os declínios na China e nos Emirados Árabes Unidos. Os pedidos de base diminuíram 9% (10% em dólares americanos).
Padrões de demanda em três setores de grandes clientes da ABB:
  • As concessionárias de serviço continuaram suas atividades de investimento para integrar as energias renováveis e promover a eficiência e a confiabilidade da rede.
  • Na indústria: os investimentos nas indústrias de produtos acabados e híbridas, tais como automotiva, alimentos e bebidas, e máquinas mantiveram-se positivos, enquanto a demanda das indústrias de processo, especificamente mineração e óleo e gás continua reprimida.
  • A demanda de transporte e infraestrutura foi mista. A demanda por soluções navais permaneceu firme, assim como as soluções de eficiência energética para o transporte ferroviário. Construção teve demanda mista.
A relação book-to-bill1 no terceiro trimestre diminuiu para 0,91x de 1,03x no mesmo trimestre do ano anterior. Nos primeiros nove meses, o book-to-bill1 é de 1,01x. A carteira de pedidos no final de setembro de 2016 totalizou US$ 24.554 milhões, um decréscimo de 2% (3% em dólares americanos) em comparação com o final do terceiro trimestre de 2015.

Receitas
As receitas ficaram estáveis (3% menor em dólares americanos) no terceiro trimestre. As receitas foram constantes nas divisões de Electrification Products e Discrete Automation and Motion, e aumentaram ligeiramente em Power Grids, que compensaram o declínio em Process Automation. As receitas de software e serviços totais aumentaram 5% (4% em dólares americanos) e representavam 18% da receita total, em comparação com 17% de um ano atrás.

EBITA Operacional
O EBITA operacional diminuiu 2% em moedas locais (3% em dólares americanos) para $ 1.046 milhão e incluiu o impacto do mix negativo. A margem do EBITA Operacional melhorou 10 pontos base para 12,6% em comparação com o mesmo trimestre de um ano atrás, refletindo o aumento da margem em Electrification Products, Process Automation e Power Grids, bem como os resultados das medidas de produtividade e de economia de custos que estão em andamento, tais como o programa white collar productivity.

EPS Operacional e lucro líquido
O EPS operacional ficou estável em $ 0,32 em moeda constante, em comparação com o mesmo período do ano anterior. A redução no número médio ponderado de ações em circulação foi compensada por: EBITA operacional ligeiramente inferior, maior despesa de juros e taxa de imposto mais elevada. O lucro líquido diminuiu 2% para $ 568 milhões e o resultado básico por ação foi de $ 0,27 em comparação com US $0,26 para o mesmo trimestre de 2015, um aumento de 2%.

Fluxo de caixa das atividades operacionais
O fluxo de caixa das atividades operacionais foi de $ 1.081 milhões, $ 92 milhões inferior em comparação com o terceiro trimestre de 2015, principalmente devido à receita líquida menor. Nos primeiros nove meses de 2016, o fluxo de caixa das atividades operacionais aumentou 32% em comparação com o mesmo período do ano anterior, principalmente devido à firme administração do capital de giro e do calendário de pagamentos do imposto de renda.

Retorno aos acionistas
Em 30 de setembro de 2016, a ABB anunciou a conclusão do programa de recompra de ações que foi introduzido em setembro de 2014. Durante o programa de recompra de ações, a ABB recomprou um total de 171,3 milhões de nominativas (equivalente a 7,4% do seu capital social, emitido no lançamento do programa de recompra de ações) num montante total de aproximadamente $ 3,5 bilhões.

No seu Capital Markets Day, em 4 de outubro de 2016, a ABB anunciou os seus planos para um novo programa de recompra de ações de até $ 3 bilhões de 2017 a 2019. Isto reflete a confiança da empresa e a força contínua de geração de caixa e da posição financeira da ABB.

Desinvestimentos
Em consonância com sua estratégia para otimizar continuamente o portfólio, a ABB anunciou, em setembro, a venda planejada de seus negócios globais de sistemas de cabos de alta tensão para a NKT Cables. A transação deverá ser concluída no primeiro trimestre de 2017 sujeita às aprovações regulamentares. A ABB e a NKT também assinaram um acordo para uma parceria estratégica a longo prazo, que servirá globalmente a futuros projetos.

Mudanças administrativas
Hoje, a ABB anunciou a nomeação de Timo Ihamuotila como Chief Financial Officer e membro do Comitê Executivo, a partir de 1º de abril de 2017. Ihamuotila sucede o atual CFO Eric Elzvik em um processo de transição ordenada, que perseguirá oportunidades de carreira fora da ABB, após a transferência de atividades no segundo trimestre de 2017. Ihamuotila junta-se a ABB vindo da Nokia, "líder global nas tecnologias que conectam pessoas e coisas," onde estava como CFO nos últimos sete anos. Ihamuotila é um comprovado CFO com profunda experiência em comunicação, software e setores de serviços, gerenciamento de portfólio de ativos e melhoria de desempenho operacional. Ele traz uma compreensão profunda de transformação empresarial e modelos de negócios digitais.

"Timo é um CFO experiente com um impressionante histórico global," disse o CEO Ulrich Spiesshofer. “Ele tem extensa e profunda experiência em todos os aspectos relacionados a finanças, bem como na transformação de empresas em tempos de digitalização industrial. Com sua ampla experiência, desde o financeiro até o comercial e a administração geral, ele é a pessoa ideal para liderar a organização de nossas finanças e o parceiro para conduzir a transformação em curso da ABB como uma líder da indústria digital. Estou entusiasmado para dar boas-vindas a Timo no nosso Comitê Executivo nestes tempos emocionantes, uma vez que focamos em entregar o máximo de valor para todos os acionistas," disse Spiesshofer. "Ao mesmo tempo, gostaria de agradecer calorosamente a Eric Elzvik, já agora por seu comprometimento longo e excepcional e pelas muitas contribuições valiosas durante mais de três décadas para a ABB. Durante o mandato de CFO de Eric foi possível estabelecer uma nova cultura de caixa, juntamente com uma melhoria significativa de nosso Net Working Capital e de produtividade de nosso financeiro, além de muitas ações de portfólio também foram estabelecidas e entregues com êxito. Desejamos tudo de bom para Eric em sua próxima etapa da carreira profissional, que ele prosseguirá após o processo ordenado de entrega ser concluído no segundo trimestre de 2017."

Desempenho divisional no 3º Trimestre


Variação
Variação
$ em milhões de USD, exceto se indicado de outra forma
Pedidos
US$
Comparativo
Receitas
US$
Comparativo
Electrification Products
2,223
-6%
-4%
2,308
-2%
0%
Discrete Automation & Motion
2,123
-5%
-4%
2,203
-1%
0%
Process Automation
1,193
-22%
-21%
1,523
-8%
-7%
Power Grids
2,391
-22%
-21%
2,636
-6%
+1%
Corporativo & outros
(incl. eliminação inter-divisião)
-397
-415
Grupo ABB
7,533
-14%
-13%
8,255
-3%
0%

$ em milhões de USD, exceto se indicado de outra forma
EBITA operacional %
Variação
Electrification Products
17.8%
+0.4pts
Discrete Automation & Motion
14.1%
-0.7pts
Process Automation
12.2%
+1.5pts
Power Grids
9.5%
+1.7pts
Corporativo & outros
(incl. eliminação inter-divisião)
Grupo ABB
12.6%
+0.1pts


Electrification Products
O total de pedidos diminuiu, uma vez que o desenvolvimento positivo na Europa não pôde compensar um declínio nas Américas e AMEA. Em particular, os mercados, incluindo a China, Arábia Saudita, Brasil e Peru foram desafiadores, enquanto a Itália, Suíça e Índia foram mais fortes. As receitas ficaram firmes e a margem EBITA operacional melhorou 40 pontos-base para 17,8%, devido à redução de custos adicionais, ajustes de capacidade e gerenciamento da cadeia de abastecimento.

Discrete Automation and Motion
O forte e contínuo padrão de demanda em robótica e em alimentos e bebidas não puderam compensar os declínios de capex em indústrias de processo, tais como Óleo e Gás, que influenciou negativamente o desenvolvimento dos pedidos. As receitas foram constantes, refletindo a firme execução dos pedidos. A margem do EBITA Operacional diminuiu 70 pontos base, em comparação com o mesmo trimestre de um ano atrás, principalmente devido ao mix desfavorável e à baixa utilização de nossa capacidade produtiva. Estão em andamento os ajustes contínuos da capacidade e as melhorias de produtividade.

Process Automation
O total de pedidos foi 21% menor (22% em dólares americanos) já que a redução das despesas de capital e os gastos discricionários cautelosos em indústrias de processo continuaram a impactar os grandes pedidos, bem como os de base (13% menores, 13% em dólares americanos). As receitas diminuíram 7% (8% em dólares americanos) uma vez que a constante demanda por especialidade naval não pôde compensar os declínios em segmentos como o de mineração e o de óleo e gás. A margem do EBITA Operacional aumentou 150 pontos base para 12,2%, devido à execução de projetos bem sucedidos e às medidas implementadas de produtividade e redução de custos.

Power Grids
O total de pedidos foi menor em comparação com o mesmo trimestre de um ano atrás, principalmente devido ao período de recebimento de grandes encomendas. A redução dos pedidos de base refletiram a lentidão em alguns mercados como os dos Estados Unidos, Arábia Saudita e Brasil, enquanto a Europa permaneceu de grande ajuda. As receitas foram ligeiramente mais elevadas devido à execução constante de uma carteira de pedidos saudável. A margem do EBITA Operacional aumentou em 170 pontos-base para 9,5%. Este desempenho sólido foi impulsionado pela boa execução de projetos, melhoria da produtividade e contínua redução de custos.

Estratégia de Next Level – Fase 3
Em 4 de outubro de 2016, a ABB lançou a fase 3 de sua estratégia Next Level para criar valor para clientes e acionistas. Os elementos essenciais desta estratégia incluem: moldar as divisões da ABB em quatro unidades empreendedoras, líderes de mercado; enfatizar o potencial digital completo da ABB; acelerar o ritmo em excelência operacional; e fortalecer a marca da ABB.

Conduzir o crescimento em quatro divisões empreendedoras líderes de mercado
ABB está moldando e focando sua estrutura divisional em quatro divisões líderes de mercado: Electrification Products, Robotics and Motion, Industrial Automation e Power Grids, a partir de 1º de Janeiro de 2017. As divisões serão habilitadas como unidades empresariais dentro da ABB, refletidas em um aprimoramento do modelo de desempenho e compensação com foco na prestação de conta e na responsabilidade individual. Elas irão se beneficiar pela colaboração das vendas, orquestradas por regiões e países, bem como pela oferta digital de todo o Grupo, da estrutura e custos administrativos competitivos da ABB, do gerenciamento da cadeia de fornecimento comum e dos centros de pesquisa corporativa.

ABB anunciou duas importantes parcerias em consonância com a transformação da oferta de Power Grids. Os acordos com a Fluor e a Aibel são exemplos nos quais a ABB vai trazer sua tecnologia de ponta em transmissão e distribuição. A Fluor e a Aibel fornecem execução turnkey das responsabilidades de EPC (Engineering, Procurement and Construction), para subestações e conexões de energia eólica offshore, respectivamente.

Um salto quântico em digital com o ABB AbilityTM
Hoje, a ABB é uma líder em tecnologias digitais escondida. Está bem posicionada para ganhar espaço com novas e existentes soluções digitais de ponta a ponta. A recém lançada iniciativa do ABB Ability combina o portfólio da ABB de soluções digitais e serviços em todos os segmentos, consolidando a posição de liderança do grupo na Quarta Revolução Industrial e apoiando a competitividade das quatro divisões empresariais da ABB.

A empresa anunciou uma abrangente parceria estratégica com a Microsoft, a maior empresa de software do mundo, para desenvolver a próxima geração de soluções digitais em uma aberta e integrada plataforma na nuvem. Os clientes se beneficiarão de uma combinação exclusiva de profundo conhecimento e extenso portfolio de soluções industriais da ABB e da nuvem inteligente Azure da Microsoft, bem como da competência da engenharia B2B. Juntos, os parceiros irão conduzir a transformação digital em todos os segmentos dos clientes entre os negócios da ABB: em concessionárias de serviço, indústria, transportes e infraestrutura.

Acelerar o ritmo em excelência operacional
ABB continua montando sua dinâmica existente e está acelerando ainda mais sua excelência operacional.

O programa White Collar Productivity da empresa superou as expectativas desde o seu lançamento, no ano passado. Como resultado, a ABB aumentou a meta de redução de custo do programa em 30% para US $ 1,3 bilhão. ABB vai conseguir essas economias adicionais dentro do prazo inicialmente anunciado e por US $ 100 milhões abaixo dos custos totais do programa de reestruturação e de implementação. ABB continua com seus programas de economia, aproveitando a excelência operacional e o gerenciamento de classe mundial da cadeia de suprimento, para obter uma economia equivalente a 3-5% do custo das vendas de cada ano.

ABB reafirma a meta de seu programa de Net Working Capital para liberar aproximadamente $ 2 bilhões até o final de 2017. O programa está no caminho certo e se concentra em melhorar a gestão de estoque, otimizando a cadeia de valor, da concepção do produto à fabricação, e por otimizar outras medidas de net working capital.

Fortalecer a marca mundial da ABB
A ABB vai adotar uma marca corporativa única, consolidando todas as suas marcas em todo o mundo sob um guarda-chuva. O portfólio das empresas da ABB será unificado, apresentando toda a extensão e profundidade da empresa global e oferecendo sob uma única marca mestre. Esta transição deverá levar dois anos.

A ABB reafirmou suas metas financeiras do Grupo para 2015-2020

Perspectivas
Os desenvolvimentos macroeconômicos e geopolíticos estão sinalizando um cenário misto com incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos nos Estados Unidos permanecem positivos e o crescimento na China deve continuar, embora a um ritmo mais lento do que em 2015. O mercado continua a ser influenciado pelo crescimento modesto e aumentou as incertezas relativas ao Brexit na Europa e às tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços do petróleo e os efeitos da conversão cambial deverão continuar influenciando os resultados da empresa.

As atraentes perspectivas de demanda a longo prazo nos três setores de grandes clientes da ABB – concessionárias de serviços, indústria e transporte e infraestrutura – são conduzidas pela Quarta Revolução Industrial e de Energia.

ABB está bem posicionada para explorar essas oportunidades de crescimento rentável em longo prazo com sua forte presença no mercado, amplo escopo geográfico e de negócios, liderança em tecnologia e solidez financeira.

Sobre a ABB

A ABB (ABBN: SIX Swiss Ex) é líder pioneira de tecnologia em produtos para eletrificação, robótica e motion, automação industrial e power grids, servindo clientes industriais, concessionárias, transporte e infraestrutura de forma global. Por mais de quatro décadas, a ABB tem escrito o futuro da digitalização industrial. Com mais de 70 milhões de aparelhos conectados por meio de sua base instalada de mais de 70.000 sistemas de controle através de todos os segmentos de clientes, a ABB está posicionada de forma ideal para se beneficiar da Quarta Revolução Industrial e de Energia. Com um patrimônio de mais de 130 anos, a ABB opera em mais de 100 países com cerca de 135.000 funcionários. www.abb.com.br

Ulrich Spiesshofer, CEO

Notas finais

1  Para uma reconciliação das medidas não-GAAP, consulte "Supplemental Reconciliations and Definitions" no anexo ‘Q3 2016 Financial Information’
2 As taxas de crescimento para as encomendas, receitas e carteira de pedidos estão numa base comparável (moeda local ajustada para aquisições e alienações), anteriormente conhecida como 'like-for-like'. Taxas de crescimento US $ são apresentadas na tabela figuras-chave
3 A reestruturação e as despesas de reestruturação relacionadas incluem os custos de implementação incremental em relação ao programa white collar productivity
4 Moeda constante (não ajustada para alterações de carteira)
5 Taxas de crescimento EPS são calculadas utilizando montantes não arredondados. Ganhos operacionais comparáveis por ação feito em moeda (taxas de câmbio de 2014 não ajustadas para mudanças no portfólio de negócios)