Gerenciamento de ativos gera economia de até 40% na manutenção

2017-02-10 - Fonte: Conexão Mineral

S11D investiu em sistema top de linha e monitora mais de 6 mil ativos da sua planta

S11D tem sistema que monitora 6 mil ativos da sua planta - Foto: Ricardo Teles/Vale
Gerenciar um sistema do porte de S11D, recém-inaugurado pela Vale no Pará, requer um gigantesco trabalho de monitoramento de cada etapa dos diversos processos envolvidos na operação. Para tornar essa tarefa viável, a mineradora aposta em tecnologia de ponta e contratou o Sistema de Gestão de Ativos (SGA) baseado na plataforma AssetVista™ / AssetOptimization da ABB.

“O fornecimento acompanhou o cronograma de implantação geral do projeto. Do contrato até o início do comissionamento se passaram três anos”, explica Eduardo Botelho, Global Mining Material Handling Service Manager da ABB. O fornecimento foi feito totalmente pela ABB Brasil, com uso de engenharia e know-how local. O investimento deve gerar bons resultados. “De acordo com estudos do Departamento de Energia dos EUA, a utilização de manutenção baseada na efetiva condição dos ativos proporciona a economia de até 40% sobre a manutenção reativa e de 12% sobre a preventiva, estendendo a vida dos ativos”, informa Botelho.

Mais de 6 mil ativos

O maior desafio na implantação do sistema, de acordo com Botelho, foi “assegurar que o SGA/AssetVista dê todo o suporte para a área de manutenção da planta nas tomadas de decisão, tornando sua operação ainda mais efetiva e precisa, reduzindo perdas e aumentando a produtividade”.

O foco do monitoramento são os equipamentos da usina incluindo os transportadores de longa distância, britadores, peneiras, máquinas de pátio e chegando até os transportadores que alimentam os carregadores de vagão. Mais de 6 mil ativos da planta serão monitorados, incluindo equipamentos de processo, elétricos, IED (relés inteligentes) instrumentação, automação, TI, malhas de controle e mecânicos (inclusive a interface com sistemas especialistas de monitoramento de vibração). Ativos da mina e da Estrada de Ferro Carajás (EFC) são passíveis de monitoramento, porém não foram contemplados no escopo do contrato.

Segundo Botelho, o SGA/AssetVista foi desenhado para ser utilizado como uma ferramenta de uso diário para a tomada de decisão das diversas funções da manutenção. Desde a gerência, passando pela engenharia de manutenção e confiabilidade, chegando às supervisões e especialistas de planejamento e controle. O sistema pode ser acessado no centro de controle, porém os usuários da ferramenta se encontram na área de manutenção sendo o sistema acessível através de PCs, notebooks, tablets e celulares. Gerências/Direção podem acessar as informações gerenciais consolidadas através de dashboards e relatórios específicos gerados on-line.

O AssetVista™ é uma solução para gerenciamento de ativos que permite: monitoramento de dados de equipamentos existentes e já disponíveis em sistemas de controle; integrar informações de diferentes sistemas especialistas de monitoramento de condição (como por exemplo, análise de vibração) em uma plataforma única com dashboards e relatórios, totalmente orientada à manutenção; interface e troca de informações para sistemas de gestão de manutenção existentes (EAM/CMMS); por ser flexível e modular, tem como princípio avaliar a criticidade dos ativos e fazer uso das boas práticas existentes de confiabilidade RCM, tais como análise de árvore de falhas / FMECA / FMEA. É acessível via Intranet ou Internet, através de cabeamento ou rede sem fio.

Botelho explica que o AssetVista™ é definido como um PAM (Plant Asset Management) System (ARC Advisory Group), o qual possibilita a aplicação holística da solução para praticamente todos os tipos de ativos críticos de uma planta de mineração, removendo os silos de informação e organizando em um único ponto focal. É a solução top da ABB em aplicações de gerenciamento de ativos e possui característica modular e expansível.

Busca