ABB cresce no quarto trimestre

2017-02-08 - Sólido progresso na transformação em 2016
ESTE COMUNICADO DE IMPRENSA (EMITIDO EM 8 DE FEVEREIRO DE 2017) NÃO FOI AJUSTADO PARA REFLETIR OS EFEITOS DA CORREÇÃO NAS INFORMAÇÕES FINANCEIRAS DA ABB REALIZADA NO DIA 10 DE MARÇO DE 2017 .

PARA MAIS INFORMAÇÕES, CONSULTE AS INFORMAÇÕES FINANCEIRAS ATUALIZADAS DO 4º TRIMESTRE DE 2016, BEM COMO O RELATÓRIO ANUAL DE 2016.



Destaques do quarto trimestre

  • 3%1 de crescimento dos pedidos impulsionados por grandes contratos
  • 9% de crescimento dos pedidos nos Estados Unidos e na China
  • 1% de crescimento nas receitas
  • Forte crescimento nos pedidos em Power Grids (+ 15%) e das receitas (+ 4%); a margem do EBITA Operacional2 cresceu para 10,4%
  • Margem de 11,7% do EBITA operacional, influenciada pela inadimplência de um grande distribuidor na Turquia e perdas cambiais no Egito
  • Lucro líquido de US $489 mi, contra US $204 mi no 4º Trim. de 2015
Destaques de 2016
  • Margem do EBITA operacional até 0,50 pontos percentuais para 12,4%
  • Lucro operacional por ação2 + 4%
  • Pedidos -5% e receita -1%
  • Lançamento bem-sucedido do ABB AbilityTM – integrando e expandindo a oferta digital
  • Retorno financeiro sobre o capital investido aumentou de 0,70 pontos percentuais para 14,1%; aumento de 5% no fluxo de caixa livre
  • Redução de custos e progresso dos programas de capital de giro
  • Proposta do 8º aumento consecutivo dos dividendos para CHF0.76 por ação

"Apresentamos crescimento no quarto trimestre, impulsionado pelo forte desempenho de Power Grids, em um mercado adverso," disse o CEO Ulrich Spiesshofer. "Nossos clientes estão animados em relação ao ABB Ability, que inclui nossa liderança na oferta digital na indústria. Com os pedidos já recebidos e um interesse significativo, estamos construindo uma dinâmica de crescimento conforme implementamos a fase 3 do Next Level," completa. "O dinamismo inerente da melhoria de desempenho continuou e foi mais forte do que os números que estamos reportando se forem considerados os eventos pontuais que nos afetaram durante o trimestre."

“Em 2016, fizemos progressos significativos, transformando a ABB em líder de tecnologia digital, mais enxuta e focada no cliente," disse Spiesshofer. "Nós apresentamos um aumento de margem por meio de nosso foco contínuo na produtividade e no custo. Nosso programa de capital de giro, forte geração de caixa e alocação disciplinada de capital reflete a nova cultura de caixa da ABB. Estamos cumprindo nosso compromisso de retorno atraente ao acionista."


Q4 16Q4 15
$ milhões, exceto quando indicado de outra formaUS$Comparativo1
Pedidos8,2778,2620%+3%
Receita8,9939,242-3%+1%
EBITA Operacional1,0571,101-4%-2%3
% de faturamento operacional311.7%11.9%-0,2pts
Lucro líquido489204+140%
Basic EPS - Ganho básico por ação ($)0.230,09+147%4
Operational EPS0.330,35-5%4-3%4
Fluxo de caixa das atividades operacionais1,5191,994-24%
Fluxo de caixa livre3
Retorno de caixa líquido (CROI)3
Ano de 16Ano de 15
$ milhões, exceto quando indicado de outra formaUS$Comparativo1
Pedidos33,37936,429-8%-5%
Receita33,82835,481-5%-1%
EBITA Operacional4,1914,2090%+2%3
% de faturamento operacional312,4%11,9%+0,5pts
Lucro líquido1,9631,933+2%
Basic EPS - Ganho básico por ação ($)0,910,87+5%4
Operational EPS1,291,26+3%4+4%4
Fluxo de caixa das atividades operacionais3,9343,818+3%
Fluxo de caixa livre33,1563,019+5%
Retorno de caixa líquido (CROI)314,1%13,4%+0,7pts
Expectativa de curto prazo
Os desenvolvimentos macroeconômicos e geopolíticos estão sinalizando um cenário misto com incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos permanecem positivos nos Estados Unidos e o crescimento na China deve continuar. O mercado global em geral permanece influenciado pelo crescimento modesto e pelo aumento das incertezas, como por exemplo a Brexit na Europa e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços do petróleo e os efeitos de conversão cambial deverão continuar influenciando os resultados da empresa. Com isto e com a transformação em curso na ABB, esperamos que 2017 seja um ano de transição.

Resultados do Grupo no 4º Trim. de 2016
Pedidos
Os pedidos aumentaram 3% (constante em dólares americanos) em comparação com o quarto trimestre do ano anterior, impulsionados principalmente por grandes contratos. Pedidos com valores expressivos (US $ 15 milhões e acima) foram 35% maiores (24% em dólares americanos) devido a grandes pedidos em Power Grids e Discrete Automation and Motion. Estes grandes pedidos representaram 17% do total de pedidos em comparação com 14% no mesmo trimestre do ano anterior. Entre eles estão os pedidos de sistemas de ultra-alta-tensão de corrente contínua (UHVDC) de US$ 640 milhões para Raigarh-Pugalur, na Índia, e um pedido de US$ 100 milhões para a atualização da estação de conversão Sylmar de conexão de alimentação de corrente contínua de alta tensão da Pacific Intertie, nos EUA. Os pedidos de base (abaixo de US $ 15 milhões) reduziram em 1% (4% em dólares americanos); sendo que em Discrete Automation and Motion foram melhores, em Process Automation foram estáveis e nas outras divisões foram menores. Os pedidos totais de serviços e software aumentaram 4% (2% em dólares americanos) em comparação com o quarto trimestre de 2015 e representaram 20% do total de pedidos, ligeiramente superiores ao mesmo período de um ano atrás.

A carteira de pedidos no final de dezembro de 2016 totalizou US$ 23 bilhões, 1% inferior (5% em dólares americanos) em comparação com o final de 2015. A proporção de book-to-bill2 no quarto trimestre foi de 0,92x comparado com 0,89x, no quarto trimestre de 2015.

Visão Geral do Mercado
Padrões de demanda em três regiões da ABB:

A demanda na Europa foi moderada devido ao modesto crescimento global e ao sincronismo de grandes investimentos de capital. O total de pedidos diminuiu 8% (12% em dólares americanos), enquanto os pedidos de base ficaram estáveis (3% menores em dólares americanos). A demanda de pedidos de base foi positiva na Espanha, Noruega e Reino Unido, enquanto foi fraca na Turquia, França e Países Baixos.

As Américas ficaram estáveis, impulsionadas principalmente pelo maior impulso das necessidades de transmissão e distribuição. Os pedidos totais ficaram estáveis no trimestre uma vez que o recebimento de grandes pedidos compensou uma diminuição de 3% dos pedidos de base. Os Estados Unidos cresceram 9% (9% em dólares americanos). Os pedidos de base foram positivos nos Estados Unidos e México e diminuíram no Canadá e no Brasil.

A demanda na Ásia, no Oriente Médio e na África (AMEA) foi forte, uma vez que a Índia continuou investindo em soluções de transmissão de energia confiável e eficiente e a China fomentou ainda mais o investimento em automação industrial. O total de pedidos para a região cresceu 17% (13% em dólares americanos), impulsionado pelo forte desenvolvimento de pedidos na Índia e na China. Os pedidos de base foram 2% inferiores (5% em dólares americanos) uma vez que o forte desenvolvimento de pedidos na Índia, até 14% (12% em dólares dos EUA), e na China até 11% (5% em dólares americanos), não puderam compensar a diminuição na Arábia Saudita e em outras partes do Sudeste Asiático.

Padrões de demanda em três setores dos principais clientes da ABB:

  • As concessionárias de energia continuaram suas atividades de investimento para atualizar a envelhecida infraestrutura de energia e integrar as energias renováveis à rede.
  • Na indústria, os investimentos em soluções de robótica e indústrias como a automotiva, e alimentos e bebidas, mantiveram-se positivos enquanto a demanda das indústrias de processo, especificamente mineração, óleo e gás permaneceram moderadas.
  • A demanda de transportes e infraestrutura foi mista. Já a de criação de soluções de automação, bem como soluções de eficiência energética para o transporte ferroviário, manteve-se forte, enquanto o setor marítimo sofreu um acentuado declínio devido ao de óleo e gás estar mais moderado, com exceção dos navios de cruzeiro.
Receita
A receita cresceu 1% (3% menor em dólares americanos) no quarto trimestre com faturamento maior em Electrification Products e Power Grids. As receitas totais de software e serviços aumentaram 2% (estável em dólares americanos) e representaram 18,5% da receita total, em comparação com 18,0% do ano anterior.

EBITA Operacional
O EBITA operacional foi de $ 1.057 milhão, 2% menor em moeda constante (4% em dólares americanos). A margem do EBITA Operacional foi de 11,7%, 20 pontos base inferior em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. Os impactos positivos da redução de custos e aumento de volume foram anulados pelo mix de negócios e maiores gastos com provisões por devedores duvidosos, tais como o de um grande distribuidor na Turquia, além de perdas operacionais da moeda devido à desvalorização no Egito. A despesa com as provisões por devedores duvidosos e as perdas cambiais operacionais foi de US$ 30 milhões e impactaram a margem do EBITA operacional em cerca de 30 pontos base. Excluindo-se esses custos, a margem EBITA operacional aumentou. A forte melhoria de margem em Process Automation e Power Grids não compensou totalmente esses eventos negativos e alguns outros eventos isolados nas outras divisões.

A ABB modificou a sua definição de EBITA operacional para excluir os custos de pensão não operacionais e os impactos de alterações nas estimativas de pré-aquisição. Os resultados dos períodos anteriores foram ajustados para serem apresentados numa base comparativa.

Lucro líquido, ganhos básicos e operacionais por ação
O lucro líquido aumentou para US$489 milhões e o resultado básico por ação foi de US$ 0,23 em comparação com US$ 0,09, para o mesmo trimestre de 2015. As despesas de reestruturação outras relativas a ela foram significativamente menores do que no mesmo trimestre de 2015. Durante o trimestre, o lucro líquido também incluiu o impacto positivo da reavaliação das provisões da reestruturação e as relativas a ela, associado com o programa de white collar productivity, que sofreu uma redução de US$ 114 milhões antes dos impostos. Esse ajuste ocorreu devido à saída e movimentação natural de pessoal interno significativamente maiores do que originalmente esperado.

O lucro líquido também foi influenciado por custos de pensão não operacionais de US$ 38 milhões antes dos impostos, o que resultou principalmente da mudança, na Noruega, de um plano de previdência de benefício definido para um plano de previdência de contribuição definida, bem como um aumento de US$ 92 milhões, antes de impostos, para os custos estimados de garantia no negócio de energia solar para os produtos que foram projetados e vendidos pela Power One, antes da aquisição em 2013. Os custos de garantia aplicados durante longos períodos nos inversores solares projetados e vendidos pela Power One antes da aquisição, em 2013, ultrapassaram o montante inicialmente estimado.

O EPS operacional foi de US$ 0,33 em comparação com US$ 0,35 do mesmo trimestre de 2015; uma redução de 3% em moeda constante.

Fluxo de caixa das atividades operacionais
O fluxo de caixa das atividades operacionais foi de $ 1,519 milhão, 24% menor em comparação com o quarto trimestre de 2015, refletindo o foco da ABB na geração de caixa trimestral mais estável ao longo do ano.

Desempenho das divisões no 4º trimestre
MudançasMudanças
$ em milhões (exceto quando indicado de outra forma)PedidosUS$ComparativoReceitasUS$Comparativo
Electrification Products2,157-8%-5%2,4620%+3%
Discrete Automation
and Motion
2,013+1%+4%2,211-3%-1%
Process Automation1,520-15%+14%1,737-10%-8%
Power Grids2,879+10%+15%3,042-2%+4%
Áreas corporativas e outras (incluíndo a eliminação entre as divisões)-292-459
Grupo ABB 8,2770%+3%8,993-3%+1%

$ em milhões (exceto quando indicado de outra forma)EBITA Operacional %Mudança
Electrification Products15,5%-0.9pts
Discrete Automation
and Motion
11,7%-1,0 pts
Process Automation13,4%+1,3 pts
Power Grids10,4%+0,9 pts
Áreas corporativas e outras (incluíndo a eliminação entre as divisões)
Grupo ABB 11.7%-0,2 pts

Electrification Products
O total de pedidos reflete um número menor de pedidos de grande volume no negócio de sistemas, em comparação com o mesmo período do ano anterior. O desenvolvimento positivo de pedidos na China e na Índia não pôde compensar a diminuição nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. A receita cresceu 3% no trimestre, devido à execução da carteira de pedidos de sistemas e maior demanda em produtos de construção. A margem do EBITA operacional foi impactada pela inadimplência de um distribuidor turco e pelas perdas operacionais da moeda egípcia, resultando, coletivamente, em um declínio de 90 pontos base para 15,5%. Excluindo-se esses custos, a margem do EBITA operacional ficaria estável no trimestre, apesar do mix adverso. A partir de 1º de janeiro de 2017, os negócios de carregadores de veículos elétricos, de energia solar e de qualidade de energia foram transferidos da divisão Discrete Automation and Motion e, inicialmente, é previsto que tenha um efeito inibidor em sua margem.

Discrete Automation and Motion
O total de pedidos cresceu 4% e as receitas ficaram estáveis uma vez que os continuados padrões de forte demanda na área de robótica e na indústria leve como alimentos, bebidas e automotivas, entre outras, mais do que compensaram os impactos do declínio dos investimentos em indústrias de processo, tais como óleo e gás. A margem do EBITA operacional diminuiu 100 pontos base, em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, impactado principalmente por margens menores em energia solar, um mix desfavorável e baixa utilização da capacidade instalada. A partir de 1º de janeiro de 2017, os negócios de carregadores de veículos elétrico, de energia solar e de qualidade de energia serão transferidos para a divisão Electrification Products, devido às oportunidades em sinergia com esse portfólio. Esta transferência de negócios deverá ter um efeito favorável na margem da divisão.

Process Automation
O total de pedidos foi 14% menor como resultado da constante redução investimentos de capital nas indústrias de processo. A receita diminuiu 8% uma vez que o aumento das receitas de serviço não pôde compensar a diminuição em mineração, óleo e gás. A margem do EBITA operacional aumentou 130 pontos base para 13,4%, devido ao mix positivo e à bem-sucedida implementação de medidas de redução de custos e aumento de produtividade.

Power Grids
O total de pedidos foi 15% maior em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, devido à nomeação significativa em grandes contratos. Tais pedidos incluem um de ultra-alta-tensão de corrente contínua de US$ 640 milhões para Raigarh-TNPL Pugalur, na Índia, e um pedido de US$ 100 milhões para a atualização da estação de conversão Sylmar de conexão de corrente contínua de alta tensão da Pacific Intertie, nos EUA. A receita cresceu 4% devido à execução constante de uma saudável carteira de pedidos. A margem do EBITA Operacional aumentou em 90 pontos base para 10,4%, impulsionada principalmente pelo aumento das receitas, melhora da produtividade, execução de projetos sólidos e da contínua redução de custos. Esses resultados refletem o sucesso da transformação "Step change" até o momento. Indo em frente, a divisão continuará conduzindo sua transformação e geração de valor por meio de seu programa "Power Up".

Resultados anuais de 2016 do Grupo
Os pedidos foram 5% menores (8% em dólares americanos) em comparação com 2015. O desenvolvimento dos pedidos de base foi 2% inferior (5% em dólares americanos), enquanto pedidos de grande volume declinaram 24% (27% em dólares americanos), refletindo a grande entrada de pedidos em 2015. O total de pedidos de serviço e de software cresceu 3% (0% em dólares americanos) representando 18,4% do total de pedidos do Grupo. A relação de book-to-bill² foi 0,99x para 2016.
As receitas ficaram estáveis (menos 5% em dólares americanos), uma vez que o crescimento da receita em Power Grids e Electrification Products compensou o declínio em Discrete Automation and Motion e Process Automation. O total das receitas de software e serviços cresceu 3% (0% em dólares americanos) para 17,8% da receita total do Grupo.

A ABB continuou executando sua estratégia Next Level em 2016, o que resultou em uma melhoria de 50 pontos-base da margem do EBITA operacional para 12,4%. Os principais impulsionadores para a maior rentabilidade do Grupo foram a contínua redução de custos e as medidas de aumento de produtividade.

O lucro líquido do ano foi US$ 1.96 bilhão, um aumento de 2% em comparação com o ano anterior. O resultado básico por ação, no período, melhorou 5% para $0.91 e o lucro operacional por ação foi de US$1.29, um aumento de 4% em uma base de moeda constante.

O fluxo de caixa operacional melhorou 3% atingindo US$ 3.9 bilhões; o fluxo de caixa livre melhorou 5% atingindo US$ 3.2 bilhões, e o retorno de caixa sobre o capital investido (CROI) aumentou 70 pontos base ou 14,1%. O Net working capital (capital de giro líquido), como um percentual da receita reduziu-se 150 pontos base, para 11,5%, comparado com 2015.

Durante 2016, a ABB retornou US$ 2.9 bilhões em dinheiro aos acionistas através dos dividendos (sob a forma de uma redução do valor nominal) e recompras de ações.

Dividendos
Para 2016, o Conselho de administração propôs um aumento de dividendos de 0,02 para 0,76 francos suíços por ação. A proposta está em consonância com a política de dividendos da empresa para pagar um dividendo crescente e sustentável, de forma constante, ao longo do tempo. Se aprovado pelos acionistas na Assembleia Geral anual da empresa, em 13 de abril de 2017, o Conselho propõe que o dividendo seja pago como um dividendo ordinário. As datas de pagamento de ex-dividendos na Suíça estão previstas para abril de 2017. Mais informações estarão disponibilizadas no site da ABB na devida época.

Programa de recompra de ações
Em 30 de setembro de 2016, a ABB anunciou a conclusão do programa de recompra de ações que foi apresentado em setembro de 2014. Durante o programa, a ABB recomprou aproximadamente 171 milhões de ações nominativas (equivalente a 7,4% do seu capital social, emitido no lançamento do programa de recompra) num montante total de aproximadamente US $3.5 bilhões. Em outubro de 2016, a ABB anunciou os seus planos para um novo programa de recompra de ações de até US$ 3 bilhões de 2017 a 2019. Isso reflete a confiança da empresa na força continuada da geração de caixa e da posição financeira da ABB.

Estratégia Next Level – Fase 3
Em 4 de outubro de 2016, a ABB lançou a fase 3 de sua estratégia “Next Level”, para gerar valor para clientes e acionistas. Os elementos essenciais desta fase incluíam: moldar as divisões da ABB em quatro unidades empreendedoras e líderes de mercado; perceber o completo potencial digital da ABB; acelerar o impulso em excelência operacional; e fortalecer a marca da ABB.

Conduzir o crescimento em quatro unidades empreendedoras e líderes de mercado
A ABB está conduzindo o crescimento em quatro divisões empreendedoras líderes de mercado, Electrification Products, Robotics and Motion, Industrial Automation e Power Grids. Estas divisões foram efetivadas em 1º de janeiro de 2017 e estão totalmente em operação.

Um salto quântico no digital com o ABB AbilityTM
O ABB AbilityTM combina um portfólio de soluções digitais e serviços para todos os segmentos em que os clientes da ABB atuam consolidando a posição de liderança do Grupo na Quarta Revolução Industrial e apoiando a competitividade das suas quatro divisões empreendedoras. Com o ABB Ability, a empresa prevê um mercado anual de até US$ 20 bilhões.

Aceleração do impulso na excelência operacional
O programa de redução de custos White-Collar Productivity está em vias de entregar uma economia adicional, atingindo um total de US$ 1.3 bilhão, taxas do final de 2017. A ABB vai conseguir essa economia adicional dentro do prazo inicialmente planejado e por um custo US$ 200 milhões abaixo do valor total de restruturação e implementação inicialmente anunciado. A ABB continua com seus programas regulares de redução de custos, para alcançar o equivalente a economia de 3-5% do custo das vendas a cada ano.

A ABB está executando conforme planejado, o seu programa de Net Working Capital (Capital de giro líquido) liberarando US$ 2 bilhões até o final de 2017. Em dezembro de 2016, ela liberou aproximadamente US$ 900 milhões. O Net working capital como um percentual da receita reduziu 150 bps para 11,5% em relação a 2015.

Fortalecer a marca da ABB
A ABB está adotando uma única marca corporativa, consolidando todas as suas marcas em todo o mundo sob um único guarda-chuva. O portfólio de empresas da ABB está sendo unificado, apresentando toda a sua extensão e profundidade como uma empresa global, oferecendo tudo sob uma única grande marca. Esta marca unificada desempenha um papel chave em apresentar o potencial de valor da oferta digital da ABB, uma vez que aumentou a fidelidade à marca, preço premium e probabilidade de compra.

A marca apresenta elementos de design que pretendem articular claramente a visão, direção e posição única de mercado da ABB, para clientes, acionistas, funcionários e todos os stakeholders. A história da ABB como uma líder pioneira de tecnologia e as três áreas de foco de sua estratégia Next Level estão refletidas em sua promessa da nova marca: "Let’s write the futureTM ".

Perspectiva
Os desenvolvimentos macroeconômico e geopolítico estão sinalizando um cenário misto de incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos permanecem positivos nos Estados Unidos e o crescimento na China deverá continuar. O mercado global permanece impactado pelo crescimento moderado e pelo aumento das incertezas, como, por exemplo, a saída da Inglaterra da zona do Euro, e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços do petróleo e os efeitos da conversão cambial devem continuar influenciando os resultados da empresa. Com isso e a transformação contínua da
ABB, esperamos que 2017 seja um ano de transição.

As perspectivas atraentes de demanda a longo prazo nos três principais setores de clientes da ABB – concessionárias de serviços, indústria, transporte e infraestrutura - são impulsionadas pela Quarta Revolução Industrial e de Energia.

A ABB está bem posicionada para aproveitar essas oportunidades de crescimento rentável a longo prazo por sua forte presença no mercado, ampla área geográfica e de negócios, liderança tecnológica e solidez financeira.

Sobre a ABB - A ABB (ABBN: SIX Swiss Ex) é líder nas tecnologias pioneiras de produtos para eletrificação, robótica, automação industrial e elétrica, atendendo globalmente concessionárias de energia e clientes industriais, bem como de transportes e infraestrutura. Continuando mais do que uma história de 125 anos de inovação, a ABB está, hoje, escrevendo o futuro da digitalização industrial e conduzindo a Quarta Revolução Industrial e da Energia. A ABB opera em mais de 100 países com aproximadamente 132.000 funcionários www.abb.com

Notas finais

1  As taxas de crescimento para os pedidos, receitas e carteira de pedidos estão numa base comparativa (moeda local ajustada para aquisições e alienações), anteriormente conhecida como 'like-for-like'. As taxas de crescimento em US$ estão apresentadas na tabela de Números Essenciais
2 Para uma reconciliação de medidas não-GAAP, consulte “Supplemental Reconciliations and Definitions” no anexo Informações Financeiras do 2º trimestre de 2016
3 Moeda constante (não ajustada para alterações de potfólio)
4 As taxas de crescimento do EPS são calculadas utilizando-se montantes não-arredondados. O lucro operacional comparável por ação é em moeda constante (taxas de câmbio de 2014 e não ajustadas para mudanças no portfólio de negócios).



Busca



ENTRE EM CONTATO