Nova tecnologia ABB para proteção de sistemas elétricos com frequência variável para instalações de energias renováveis

2013-04-09 - Geralmente, numa turbina eólica, os disjuntores são usados para proteger circuitos elétricos que estão após o conversor de frequência, ligados à rede elétrica, operando numa frequência contínua (50 ou 60Hz), independente da tecnologia do gerador.




A ABB apresenta a sua solução inovadora para proteger instalações de energias renováveis equipadas com turbinas eólicas que possuem a tecnologia Full Converter. Com isso, a ABB está à frente das tendências de mercado, desenvolvendo disjuntores capazes de operar numa gama de frequências de 1 a 200Hz.

Geralmente, numa turbina eólica, os disjuntores são usados para proteger circuitos elétricos que estão após o conversor de frequência, ligados à rede elétrica, operando numa frequência contínua (50 ou 60Hz), independente da tecnologia do gerador.

Quando a turbina utilizada possui a tecnologia Full Converter, poderá ser necessário utilizar a proteção no circuito elétrico entre o gerador e o conversor. Neste caso, os valores de frequência são variáveis entre 1 e 200Hz, devido às variações na velocidade de rotação das pás conforme o vento. Para esta situação, a ABB projetou os novos disjuntores VFT (Variable Frequency Technology), da nova série Tmax VF e EMAX VF.

Esquema de ligação de uma turbina com a tecnologia Full Converter:



Este disjuntor, que será posicionado entre o gerador e o conversor, deverá realizar as seguintes funções:

  • Isolamento: Durante a operação normal da turbina e também para os ciclos de manutenção, a paragem/ligação do gerador é controlada pelo sistema automático do conversor. Neste caso, é necessário realizar um isolamento seguro para garantir a paragem da fonte do restante circuito, uma vez que somente o semicondutor não pode ser utilizado sozinho como isolamento de dispositivos conforme a IEC 61400-1;
  • Back-up: A certificação da turbina exige que, durante uma falha, haja uma redundância (back-up) para o sistema de proteção dentro do conversor, que neste caso é garantida pelo disjuntor, agindo na paragem do gerador de forma efetiva;
  • Proteção: No caso de uma falha no circuito entre o gerador e conversor, o disjuntor é o dispositivo capaz de detectar esta falha, desligando o gerador e protegendo os cabos. A probabilidade de tal falha não é desprezável, especialmente quando o comprimento do cabo é considerável e quando o conversor está instalado na base da torre conforme figura abaixo:


Os principais benefícios dos disjuntores ABB VFT são:

  • Ótima proteção de geradores contra sobrecarga e curto-circuito em toda a faixa de frequências de 1 a 200Hz;
  • Elevada capacidade de interrupção de curto circuito;
  • Disjuntores com tensão até 1000V, permitindo a compatibilidade com todos os fabricantes de geradores;
  • Corrente nominal ininterrupta de 800A a 5000A, com 4 modelos de relés;
  • Temperatura de operação de -25°C a +70°C, ideal para instalações em ambientes extremamente críticos.

Podemos ainda encontrar outras aplicações para proteção com disjuntores em frequência variável, como por exemplo Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCH), instalações de energia maremotriz (ondas) e sistemas de tração ferroviária.


ABB Breakers - Tmax VF e Emax VF (ver catálogo em inglês)





Saiba mais em www.abb.pt/lowvoltage


Siga-nos nas redes sociais:

Follow us on TwitterGet LinkedInConnect on FacebookSubscribe on YouTube

Busca



ENTRE EM CONTATO

DOCUMENTAÇÃO