ABB: Impulsionando o crescimento

2017-07-20

− Os pedidos totais e de base cresceram 3 %1; aumento dos pedidos em todas as regiões
− Receitas superiores em 1%
− Margem do EBITA operacional2 de 12,4%, enfraqueceram este trimestre por causa dos preços das commodities e um excesso de capacidade
− Lucro líquido de $ 525 milhões
− O fluxo de caixa de atividades operacionais de $ 467 milhões reflete o calendário dos pagamentos de incentivos de curto prazo
− Capital circulante líquido como uma porcentagem da receita de 14,1%, reduziu 90 bps numa base anual
− Gestão do portfólio de ativos: aquisição da B&R concluída em 6 de julho; aquisição da KEYMILE no 3º Trimestre

"No 2º Trimestre, a ABB continuou a impulsionar seu crescimento conforme nossas iniciativas estão apresentando resultado. O crescimento do número de pedidos foi generalizado e em todas as regiões", disse o CEO da ABB, Ulrich Spiesshofer. “Nossa oferta digital líder da indústria, o ABB Ability, está decolando e começando a contribuir para o crescimento.”

"No trimestre, o desempenho operacional nas divisões Industrial Automation e Power Grids foi sólido. Electrification Products e Robotics and Motion melhoraram as margens sequencialmente, mas não foram capazes de compensar as variações no preço das commodities e o excesso de capacidade durante o trimestre," ele disse. "Ao mesmo tempo em que estamos satisfeitos com a dinâmica do crescimento, especialmente com o crescimento de dois dígitos nos pedidos em Robotics and Motion, permanecemos firmemente focados em melhorar ainda mais a execução operacional e nossa base de custo."

"A conclusão bem sucedida da aquisição da B&R e a entrega do nosso último projeto eólico off-shore legado, Dolwin 2, são exemplos da execução disciplinada de nossa estratégia Next Level".

Principais números  Mudança 
($ em milhões, caso não esteja indicado o contrário)Q2 2017Q2 2016US$Comparativo1
Pedidos8,3498,3160%+3%
Receita8,4548,677-3%+1%
EBITA Operacional21,0421,120-7%-5%3
em % das receitas operacionais12.4%12.9%-0.5pts 
Lucro líquido52540629% 
EPS Básico ($)0.250.1930%4 
EPS Operacional2 ($)0.300.35-15%4-11%4
Fluxo de Caixa das atividades Operacionais4671,082-57% 

Principais números  Mudança 
($ em milhões, caso não esteja indicado o contrário)H1 2017H1 2016US$Comparativo1
Pedidos16,75217,569-5%0%
Receita16,30816,580-2%+2%
EBITA Operacional21,9852,071-4%-2%3
em % das receitas operacionais12.3%12.5%-0.2pts 
Lucro líquido1,24990638% 
EPS Básico ($)0.580.4239%4 
EPS Operacional2 ($)0.580.64-9%4-6%4
Fluxo de Caixa das atividades Operacionais9761,334-27% 

Expectativa de curto prazo
Os desenvolvimentos macroeconômicos e geopolíticos estão sinalizando uma imagem mista com incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos nos Estados Unidos permanecem positivos e o crescimento na China deve continuar. O mercado global, em geral, continua influenciado por um crescimento modesto e o aumento das incertezas, como por exemplo, Brexit, na Europa, e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços do petróleo e os efeitos da conversão cambial deverão continuar a influenciar os resultados da empresa. Com isto e a transformação em curso da ABB, espera-se que 2017 seja um ano de transição.

Resultados do Grupo no 1º Trimestre de 2017

Pedidos
Os pedidos totais ficaram 3% acima (estáveis em dólares americanos) na comparação com o segundo trimestre do ano anterior, conforme o aumento significativo de Robotics and Motion e Industrial Automation, maior do que o declínio de Electrification Products e Power Grids.

Os grandes pedidos cresceram 5% (1% em dólares Americanos) e representaram 8% do total de pedidos, inalterados em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. Um dólar mais forte versus o período do ano anterior resultou em um impacto negativo na conversão cambial nos pedidos relatados de 3%.

Os pedidos de base (abaixo de $ 15 milhões) aumentaram 3% (estáveis em dólares americanos), melhorando em Robotics and Motion, Industrial Automation e Power Grids. Electrification Products diminuiu 1% (4% em dólares americanos), impactado principalmente por menos dias úteis no trimestre, em comparação com o mesmo período de um ano atrás.

O total de pedidos de serviço e de software aumentou 8% (5% em dólares americanos) e aumentou para 20% o total de encomendas em comparação com 19% de um ano antes. A carteira de pedidos no final de junho de 2017 totalizou $ 23,6 bilhões, 1% menor (7% em dólares americanos) em comparação com o final do segundo trimestre do ano anterior. A proporção de book-to-bill2, no segundo trimestre, foi de 0,99x em comparação com 0,96x no segundo trimestre de 2016.

Visão geral do mercado
Os padrões de demanda em todas as regiões da ABB foram positivos no trimestre:

  • A Europa beneficiou-se do desenvolvimento positivo do mercado na indústria, transportes e infraestrutura, e com o sincronismo de grandes investimentos de capital. Total de pedidos melhorou 6% (1% em dólares americanos) com as contribuições positivas do Reino Unido, Finlândia, Turquia e Espanha, que mais do que compensaram os declínios na Noruega e na França. Os pedidos de base melhoraram 1% (4% menores em dólares americanos) com a Espanha, Suécia e Turquia como principais colaboradores.
  • As Américas foram positivas, impulsionadas pela necessidade de soluções eficientes para a indústria, transporte e infraestrutura, e o aumento da demanda por automação em geral. O total de pedidos cresceu 2% no trimestre (em dólares americanos) com um grande recebimento de pedidos. Os pedidos de base diminuíram 2% (em dólares americanos) uma vez que a maior demanda nos Estados Unidos e no Brasil não pôde compensar o declínio no Canadá. Os Estados Unidos cresceram 7% em geral (6% em dólares americanos) e 1% em pedidos de base (estáveis em dólares americanos).
  • A Ásia, o Oriente Médio e a África (AMEA) cresceram devido ao aumento da demanda na indústria, e transporte e infraestrutura para soluções de automação e eficiência energética. As concessionárias de serviços fizeram investimentos seletivos no trimestre. O total de pedidos aumentou 2% (2% menor em dólares americanos), impulsionado principalmente pelo crescimento substancial na Índia, Arábia Saudita e África do Sul. O total de pedidos na China diminuiu, uma vez que os pedidos de base mais altos não puderam compensar a baixa no recebimento de grandes pedidos. O aumento da demanda na Índia reflete a necessidade contínua de automação industrial e soluções de energia confiável.

Os padrões de demanda nos três principais setores de clientes da ABB foram mistos:
  • As concessionárias de serviços continuaram seus investimentos seletivos, adicionando novas capacidades em mercados emergentes, atualizando a infraestrutura antiga de energia em mercados maduros e integrando as energias renováveis globalmente. Elas também estão investindo em automação e soluções de controle, para melhorar a estabilidade da grade.
  • Na indústria, os investimentos em soluções de robótica e nos setores automotivo e de alimentos e bebidas mantiveram-se positivos. Os investimentos nas indústrias de processo, especialmente offshores de óleo e gás, permaneceram moderados. É esperado que continuem investimentos seletivos em mineração, exploração e derivados óleo e gás.
  • A demanda de transporte e infraestrutura tem sido variável. Já a por soluções de automação de edifícios, bem como soluções envolvendo eficiência energética para o transporte ferroviário permanece forte, enquanto o setor marítimo, exceto para navios de cruzeiro, sofreu um acentuado declínio devido ao setor de petróleo e gás reprimido. Carregadores de Veículos Elétricos permaneceu em destaque no trimestre.

Receitas
As receitas aumentaram 1% (3% menores em dólares americanos) no segundo trimestre e foram maiores em Electrification Products e Robotics and Motion. As de Power Grids ficaram estáveis e as de Industrial Automation foram menores em consequência da redução da carteira de pedidos. As receitas totais de software e serviços ficaram estáveis (2% menores em dólares americanos) e representaram 17% do total das receitas, inalteradas em comparação com o ano anterior.

EBITA operacional
O EBITA operacional foi de $ 1.042 milhão, 5% menor em moeda constante (7% menor em dólares americanos). A margem do EBITA Operacional foi de 12,4%; 0,5% menor em comparação com o mesmo período de um ano atrás. A margem do EBITA Operacional melhorou em Industrial Automation e Power Grids, mas diminuiu em Electrification Products e Robotics and Motion. O EBITA operacional foi impactado pelo aumento dos preços das commodities e pelo excesso de capacidade em alguns negócios que não puderam compensar o efeito positivo da economia líquida.

Lucro líquido, ganho básico e operacional por ação
O lucro líquido aumentou de $ 406 milhões para $ 525 milhões e o lucro básico por ação foi de $ 0,25 em comparação com $ 0,19 no mesmo trimestre de 2016. Esse resultado foi impactado por menores despesas de reestruturação e relativas a ela, e uma maior taxa de imposto de 30% contra 25,1% em comparação com o mesmo período de um ano atrás. O EPS operacional foi de $ 0,30 em comparação com $ 0,35 no mesmo trimestre de 2016; uma queda de 11% em moedas constantes².

Fluxo de caixa de atividades operacionais
O fluxo de caixa das atividades operacionais foi de $ 467 milhões em comparação com $ 1.082 milhão em 2016, devido à mudança no cronograma de incentivos de curto prazo para o segundo trimestre, em relação ao primeiro trimestre de 2017. Ele também foi afetado pelo calendário dos pagamentos de impostos, atrasos no pagamento dos clientes do Oriente Médio e a contribuição positiva no ano anterior do desinvestimento do negócio de cabos.

Cancelamento de ações
Em julho de 2017, com base no voto dos acionistas na assembleia geral anual da companhia, em 13 de abril de 2017, a ABB cancelou 46,6 milhões de ações. Isso vai se refletir no terceiro trimestre.

Mudanças no Comitê Executivo
Em 1º de abril de 2017, Timo Ihamuotila, vindo da Nokia, juntou-se à ABB como Chief Financial Officer (CFO) e membro do Comitê Executivo. A partir de 1º de julho de 2017, Chunyuan Gu, Managing Director da ABB na China, tornou-se Presidente da região Ásia, Oriente Médio e África (AMEA) e membro do Comitê Executivo. Chunyuan sucede Frank Duggan na AMEA, que foi nomeado Presidente da região da Europa, sucedendo a Bernhard Jucker, que se aposentou em 30 de junho após uma longa e notável carreira na ABB.


Desempenho divisional do 2º Trimestre

Principais números
Mudança
  Mudança   
($ em milhões, caso não esteja indicado o contrário)PedidosUS$Compativo1ReceitasUS$Compa
rativ
o1
EBITA % OperacionalMudança
Electrification Products2,512-4%-1%2,509-1%+2%15.00%-0.8pts
Robotics and Motion2,219+12%+14%2,087+3%+5%14.90%-1.3pts
Industrial Automation1,499+6%+8%1,608-9%-7%12.70%+0.3pts
Power Grids2,484-6%-3%2,647-3%0%9.80%+0.5pts
Corporativo & outros (incl. eliminação de inter-
divisão)
-365  -397    
Grupo ABB8,3490%+3%8,454-3%+1%12.40%-0.5 pts

Electrification Products
O total de pedidos foi impactado por menos dias de negociação no segundo trimestre em relação ao segundo trimestre de 2016; os pedidos totais para o primeiro semestre de 2017 aumentaram 1% (2% menor em dólares americanos). A receita cresceu 2% no trimestre (1% menor em dólares americanos). A margem do EBITA operacional melhorou sequencialmente, mas foi menor no trimestre em relação ao ano anterior, devido principalmente a maiores custos de materiais, que mais do que compensaram a produtividade e a redução de custo.

Robotics and Motion
Os pedidos totais foram 14% maiores (12% em dólares americanos), pois todas as regiões e unidades de negócios contribuíram para o significativo crescimento. Os pedidos de base de terceiros aumentaram 10% (8% em dólares americanos) no crescimento contínuo da robótica e da indústria de produção de pequenas peças. As receitas melhoraram 5% (3% em dólares americanos). A margem do EBITA operacional foi impactada pelo mix de produtos, preços de commodities significativamente maiores e por absorção, o que mais que compensou as medidas de diminuição de custos.

Industrial Automation
Os pedidos totais cresceram 8% (6% em dólares americanos) devido a investimentos seletivos em óleo e gás e em mineração. Os pedidos de base de terceiros continuaram a ser positivos. A receita foi 7% menor (9% em dólares americanos), refletindo a execução de uma carteira de pedidos mais baixa. A margem do EBITA operacional aumentou ligeiramente à medida que as economias de custo e a produtividade compensaram a menor contribuição de receita.

Power Grids
Os pedidos de base de terceiros cresceram 2% (estável em dólares norte-americanos) em investimentos em mercados emergentes, enquanto os pedidos totais foram impactados pelo timing do recebimento dos grandes pedidos. As receitas ficaram estáveis (3% mais baixas em dólares americanos) na sólida execução da carteira de pedidos. A margem do EBITA operacional aumentou 50 pontos base para 9,8%, refletindo a melhoria da produtividade, a execução do projeto e a contínua redução de custos. O programa 'Power Up' da divisão para impulsionar a transformação e a criação de valor está em andamento e a empresa continuará investindo nesta iniciativa nos próximos trimestres.

Estratégia Next Level – Fase 3
A ABB continuou a implementação de sua estratégia de Next Level durante o trimestre, deslocando ainda mais seu centro de gravidade para segmentos de maior crescimento, fortalecendo sua competitividade e reduzindo o risco do portfólio.

Em 6 de julho, a ABB anunciou a conclusão da aquisição da B&R (Bernecker + Rainer Industrie-Elektronik GmbH), o maior fornecedor independente focado em soluções de arquitetura aberta baseadas em produtos e software para automação fabril e de máquinas em todo o mundo. Essa aquisição encerra a lacuna histórica da ABB na automação fabril e de máquinas e criará um portfólio de automação excepcionalmente abrangente para clientes em todo o mundo. Espera-se que esta aquisição em dinheiro seja positiva para o acréscimo do EPS no primeiro ano.

A ABB lançou com sucesso sua nova oferta digital líder na indústria, o ABB Ability, em seus eventos para clientes em Houston, Hanover e Hangzhou. Com mais de 180 soluções em todos os segmentos, o ABB Ability teve uma resposta muito positiva dos clientes e está contribuindo para o crescimento sustentável.

Em 3 de julho, a ABB anunciou que adquiriu o negócio de rede de comunicação de missão crítica do grupo KEYMILE para fortalecer seu portfólio e aprimorar o ABB Ability. Ele irá adicionar tecnologias de comunicação confiáveis que são essenciais para manter as redes elétricas digitais dinâmicas e complexas de hoje. A aquisição trará consigo soluções de produtos, software e serviços, bem como conhecimentos de pesquisa e desenvolvimento. A expectativa é de que esteja concluída durante o terceiro trimestre de 2017.

A ABB continua a impulsionar o crescimento e está acelerando ainda mais seu desempenho operacional.

O programa de economia White-Collar Productivity da empresa excedeu as expectativas desde o seu lançamento em 2015. A ABB está no caminho certo para atingir o objetivo do aumento da redução de custos do programa em $ 1,3 bilhão dentro do prazo e com uma economia de aproximadamente $200 milhões em relação ao inicialmente anunciado com o programa de reestruturação e com custos de implementação. A ABB continua seus programas regulares de redução de custos, alavancando a excelência operacional e o gerenciamento da cadeia de suprimentos de classe mundial para obter economia equivalente a 3-5% do custo de vendas a cada ano.

A ABB reafirma o objetivo do seu programa de Net Working Capital (Capital de Giro Líquido) de liberar cerca de US$ 2 bilhões até o final de 2017. O programa está no caminho certo. O Net Working Capital como percentual das receitas diminuiu 90 bps em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Perspectivas
Os desenvolvimentos macroeconômico e geopolítico estão sinalizando um quadro misto de contínua incerteza. Alguns sinais macroeconômicos continuam positivos nos Estados Unidos e o crescimento da China deverá continuar. O mercado global continua impactado por um crescimento modesto e aumento das incertezas; por exemplo, Brexit na Europa e tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Estima-se que os preços do petróleo e os efeitos da conversão cambial continuem a influenciar os resultados da empresa. Com isso e a contínua transformação da ABB, temos a expectativa de que 2017 seja um ano de transição.

A perspectiva atraente da demanda de longo prazo nos três principais setores de clientes da ABB – concessionárias de serviço, indústria, e transportes e infraestrutura - é impulsionada pela Quarta Revolução Industrial e da Energia.

A ABB está bem posicionada para aproveitar essas oportunidades de crescimento lucrativo a longo prazo com sua forte presença no mercado, ampla área geográfica e de negócios, liderança tecnológica e força financeira.

Sobre a ABB – A ABB (ABBN: SIX Swiss Ex) é líder nas tecnologias pioneiras de produtos para eletrificação, robótica, automação industrial e elétrica, atendendo globalmente concessionárias de energia e clientes industriais, bem como de transportes e infraestrutura. Continuando mais do que uma história de 125 anos de inovação, a ABB está, hoje, escrevendo o futuro da digitalização industrial e conduzindo a Quarta Revolução Industrial e da Energia. A ABB opera em mais de 100 países com aproximadamente 132.000 funcionários www.abb.com

Notas finais
1 As taxas de crescimento para pedidos, pedidos de base, receitas e carteira de pedidos estão em base comparável (ajustada para aquisições e alienações em moeda local). As taxas de crescimento em US$ são apresentadas na tabela de Principais Números
2 Para uma reconciliação de medidas não-GAAP, consulte "Reconciliações e definições suplementares" no anexo Informações Financeiras do 1ºTrim./2017
3 Moeda constante (não ajustada para as mudanças do portfólio)
4 As taxas de crescimento de EPS estão calculadas utilizando quantidades não-arredondadas. O lucro operacional comparável por ação está em moeda constante (taxas de conversão de 2014 e não ajustado para mudanças na carteira de negócios)

Fique por dentro:

Siga-nos no TwitterParticipe do nosso grupo no LinkedInConecte-se ao FacebookInscreva-se no nosso canal no YouTube


Busca



ENTRE EM CONTATO

  • Informações para a imprensa
  • Imagem corporativa
  • www.imagemcorporativa.com.br

    Paula Janer
    Telefone: +55 11 3526-4572
    paula.janer@imagemcorporativa.com.br

    Adélia Chagas
    Telefone: +55 11 3526-4538
    adelia.chagas@imagemcorporativa.com.br

    Bárbara Pereira
    Telefone: +55 11 3526-4562
    barbara.pereira@imagemcorporativa.com.br

    Isabella Ortega
    Telefone: +55 11 3526-4588
    isabella.ortega@imagemcorporativa